O Submarino está submergindo ou afundando?

No fundo, no fundo tenho dó. Após 10 anos de afiliado Me desfiliei (o correto é desfiliei ou desafilei???) do programa de afiliados Submarino. Este programa foi um dos primeiros a ser utilizado, no Brasil, por editores de sites pequenos e blogs para monetização. Eu mesmo, quando nem sonhava de ganhar dinheiro com Internet, já colocava banners do Submarino no Portal do Marketing para possibilitar a oferta de livros para os visitantes. O Submarino tinha muitas coisas boas. Podia usar os links e meu de código afiliado à vontade. Podia, por exemplo, colocar a capa de um livro, escrever a sua sinopse e oferecer links tanto na capa como no título para que as pessoas pudessem comprar o livro. Parece normal hoje em dia. Muitos programas permitem isso. Mas há dez anos atrás? pense bem. O AdSense, na minha opinião melhor programa de monetização do momento não permite links.E as comissões? imensas (sem ironia). Cada livro vendido rendia 8% ao afiliado. Tinha um relacionamento excelente (apesar de eles nunca terem sido bons em feedback para os afiliados).
Cada vez que via uma reclamação do Submarino, o defendia com unhas e dentes.
Há algum tempo atrás, no entanto, o Submarino passou a integrar a Companhia Global do Varejo. Holding mais conhecida pelos afiliados como B2W.
Foi bom? não sei. Na época fiquei preocupado, pois entre as empresas integrantes do grupo fazia parte a Americanas. Empresa que não me inspirava confiança nem virtualmente nem nas lojas físicas. Acessando sites e listas de monetização comecei a pesquisar sobre o grupo e, confesso, não encontrei nada alentador. Minha preocupação cresceu. Editores reclamavam de pagamentos não efetuados, cliques não contabilizados, falta de respostas às solicitações, e muitos outros fatores que preocupariam qualquer editor que um dia desejasse sobreviver de monetização.
Mês após mês minhas preocupações começaram a se concretizar e se tornar realidade. O Submarino mudou as datas de pagamentos, começou a atrasar iniciou sua criação de respostas padrão para justificar os atrasos, (o engraçado era que a desculpa sempre foi um momentâneo problema de fluxo, ou um momentâneo problema no sistema de pagamentos). Durante anos fui fornecedor das Americanas e nunca vi nenhum problema do outro lado, ou seja problemas no recebimentos. Que por sinal, funcionava muito bem.
A gota d'água (talvez)foi a alteração na validade dos cookies. O Amigo R.Silva (PC do Fórum AdSense)começou a alertar nos fóruns de monetização que o cookie havia sido alterado. Em alguns momentos, o Cookie do Submarino chegou a durar um ou dois dias (se muito). Foi o próprio R. Silva que ensinou alguns editores como checar essa informação (tenho que escrever um post sobre isso).
A gritaria foi geral e o Submarino retornou à validade inicial. De qualquer forma, os pagamentos continuaram atrasando e, hoje, maio de 2010 ainda vejo editores dizendo que não tiveram ainda quitado seu saldo de 2009.
Eu me retirei o mês passado do programa. As coisas devem ser simples assim. Se funciona para você apegue-se ao máximo. Se não funciona, cancele o contrato. Afinal os programas fazem o mesmo conosco. Se não servimos, cancelam nossos contratos. O que me deixa magoado é o comportamento dos programas. Quando já são grandes e conhecidos, esquecem quem os ajudou a crescer. As Americanas já eram conhecidas, pois tinham lojas físicas, na rua e em Shoppings, mas e o Submarino? como ficou tão conhecido? graças aos bilhões de banners e links que divulgaram sua marca durante anos.
Não tomem este post como um desabafo, mas confesso, que como outros me senti na obrigação de enviar um email pedindo para cancelar minha conta. Para que? não sei. Parece que temos uma necessidade de escrever para o programa dizendo: "Estou insatisfeito com vocês. Vou cancelar a minha conta". Como se isso fizesse diferença. Este tema foi alvo de discussões em algumas listas e fóruns. Não sei de que lado ficar. Por um lado, acredito que não adianta reclamar do programa na hora de se desfiliar. Por outro parece que queremos que eles sofram com a nossa desfiliação. Mas no fundo, isso só ocorre com empresas que ouvem seus afiliados. Mas, pelo visto, o Submarino não é uma delas, ou se ouve, não responde.
Outro programa que não uso mais é o HotWords, parece que as reclamações na rede estão seguindo os mesmos temas do Submarino. Vou acompanhar e escrevo em breve a respeito deles.

(Crédito da imagem: balacobaco.org)

4 comentários:

Vini disse...

Parabens pelo texto. Estou há 5 meses para receber minhas comissoes de 2008 e 2009 e até agora nada.

Balacobaco disse...

Obrigado pelos créditos! Isso me faz ver que ainda existe consciência na Internet.

Timoneiro disse...

Dan,

A internet é um imenso oceano, cheio de ondas, que vão e voltam. Já coloquei e retirei o Submarino e Hotwords várias vezes. Atualmente estou com os dois. Apenas eles, e o Adsense. Rendem pouco, mas ainda estou avaliando se vale a pena mantê-los. No mês passado retirei o Mercado Livre. Com a Cultura nunca vendi nada (muito estranho). Resumo: Somente o AdSense é confiável.

Carlos Garrido disse...

Eu acabei de ser aprovado pelo Submarino, mas esse texto não me motivou muito a respeito disso.

Eu faço parte do programa Lomadee (que tem como cliente nomes como Livraria Saraiva, Dell e Buscapé), mas até agora não realizei nenhuma venda para saber se funcionam ou não. Agora não sei o que fazer, se continuo com o Lomadee ou se adoto o Submarino...